Voando baixo e sonhando alto

21 08 2008

Com a espetacular marca de seis jogos e seis vitórias consecutivas no Brasileirão, o Botafogo já alcança a terceira melhor colocação da tabela. Após a vitória sobre o Cruzeiro, adversário direto na luta pelas primeiras posições no campeonato, o Bota alcançou o terceiro lugar ultrapassando o Palmeiras em saldo de gols, e está à apenas dois pontos dos mineiros. O jogo não foi lá uma maravilha de apresentação, de ambos os lados via-se uma certa apatia no primeiro tempo. Na segunda metade da peleja, o Bota veio pra sufocar a raposa mineira, que, atabalhoada, acabou perdendo um homem aos 24 minutos e logo após sofreu um gol de pênalti (duvidoso?), cobrado por Lúcio Flávio.

No próximo domingo o glorioso enfrenta o Vasco, no maraca, podendo com isso ultrapassar o Cruzeiro, dependendo dos resultados da rodada. É o Fogão sonhando alto e voando baixo nesse segundo turno do Brasileirão.

A torcida é outra que parece estar de bem com o futebol, comparecendo sempre em grande número ao Engenhão, ela apóia, reclama, xinga, resumindo, faz tudo que um torcedor deve fazer na arquibancada.

É isso aí fogão, se Deus quiser, daqui pra frente só teremos o que comemorar, e zuar os outros times cariocas que não se encontram na mesma situação, por que afinal, futebol é futebol e vice-versa.

Rodrigo Santos

Anúncios




Que falta faz um goleiro…

18 05 2008

Estou começando a acreditar na velha máxima que “todo bom time começa com um bom goleiro”. A maior carência que o Fluminense tem, já há alguns anos, é no gol. Fernando Henrique titular é um absurdo, um desrespeito com uma camisa que já teve Castilho, Félix e Paulo Victor. A diretoria até tentou mudar esse quadro, contratando o promissor Diego junto ao Atlético Paranaense em 2006 – mas não deu certo, e, mais uma vez, FH volta à sua bisonha titularidade. Nesse ano de Libertadores, tentamos o Felipe, do Corinthians, e Diego Cavalieri do Palmeiras, mas, infelizmente, sem sucesso. Ninguém quer o FH, muito menos a torcida tricolor. Semana passada deu o gol ao Adriano no jogo mais importante da história do Flu até então. Hoje, conseguiu falhar contra o Náutico, mas sobre esse jogo eu comento daqui a algumas linhas. Espero que nesse próximo jogo contra o São Paulo, ele não apronte mais uma das suas.

Chega de Fernando Henrique. Por favor, contratem um goleiro condizente com a história tricolor.

Flu x Náutico – O Flu provou que precisa de reforços para almejar algo no Brasileiro. Contra o Náutico, neste domingo, no Maracanã, o time tricolor foi envolvido do começo ao fim, apesar de ter perdido um penalti(inexistente). O mistão de juniores e reservas foi um desastre, mas serviu para mostrar que Maurício, David e Carlinhos não podem jamais ser opções para o time titular. Ao contrário de Marinho e Alan, que, junto com Tartá, devem ser lançados aos poucos para não se queimarem.

Enfim, quarta-feira tem Fluzão no Maraca! Estarei lá no meio de 80 mil tricolores! Vamos, Fluzão!